Os concursos de design

Os concursos não são a causa dos principais problemas estruturais da profissão de design, mas são um excelente reflexo deles.

Jorge Illich Carpinteyro Leiria
Followers:
4
Comments:
1
Votes:
4
Compartir:

Os concursos de design estenderam-se a diversas áreas praticas do exercício da profissão. Ainda que não sejam a origem dos principais problemas estruturais do design, são um reflexo dos mesmos. Assim sendo, afetam profundamente a percepção que a sociedade (empresas, clientes, universidades etc.) tem da profissão, por refletirem aspectos fundamentais sem resolver, e que contribuem fortemente a uma desvalorização e descrédito de seus profissionais. Que problemas estruturais são esses?

  • Valor da formação. A existência de concursos direcionados a estudantes e professionais, desvaloriza a formação. Para quem lança um concurso a formação não importa, o que sim importa são as boas ideias; portanto, entende-se que a formação contribui pouco a construção de um bom designer, e que qualquer um pode fazer seu trabalho desde quando tenha «boas ideias».

  • Valor do processo. A maioria dos concursos de design avalia os componentes formais do produto e ignora os componentes funcionais (entendendo por funcional a relação do produto com o usuário e seu contexto, da matéria prima ao descarte). Quando se lança um concurso de design, na maioria dos casos, não só a informação proporcionada aos participantes omite aspectos importantes, como também se restringe a possibilidade de requerer dado adicional. Quando se propõem em solucionar algo sem considerar toda a informação necessária para isso, estes mesmos designers desvalorizam o papel que desempenham no processo de desenvolvimento do produto. E uma vez que aceitam tais condições, confirmam que o único que eles têm a oferecer são «boas ideias», que não necessitam muita informação e analise para trabalharem e que, portanto, o irrelevante papel do profissional no processo.

  • Valor do conhecimento. A maioria dos concursos de design avalia imagens (soluções formais). Este pode ser um dos pontos mais polêmicos, que talvez muitos designers assim não o consideram. Pessoalmente entendo o Design como um processo que gera conhecimento sobre um problema a ser resolvido, que permite identificar e avaliar, para tal, a melhor solução. Somente, se baseando na informação gerada (documentação do conhecimento), é possível gerar e avaliar a solução formal adequada. Questão essa que nunca considera a maioria dos concursos, e faz com que a sociedade julgue que projetar (ou designar) consiste em fazer desenhos, algo que qualquer pessoa poderia fazê-lo.

  • Valor do relacionamento. O tipo de relacionamento que se estabelece nos concursos não implica ao menos um vínculo laboral nem uma prestação de serviços eventual. Quando participam de concursos os designers admitem que não necessitam nenhum tipo de vínculo com as empresas as quais trabalham; que para conseguir um design não se exige contratar a ninguém, organizar um concurso é o suficiente.

  • Valor do respeito. Os concursos são uma falta de respeito da sociedade para com o Design, já que não submetem outros profissionais a condições mais injustas.

  • Valor do trabalho. Quando se avaliam as propostas para um concurso e se determina que um único trabalho serve entre mil, se cria na sociedade a ideia de que quase todos os profissionais não estão aptos para atuar, ou que o Design é questão de sorte.

Resumindo, os concursos são ruins e, a causa de muitos problemas de design? A causa, definitivamente, não o são, mas um reflexo da conduta de seus profissionais. É importante erradica-los, mas mais importante ainda é que todos compreendam por que se deveria fazê-lo, e de uma vez por todas solucionar os problemas estruturais que impedem o Design de assumir o papel que lhe caberia na sociedade. Atualmente há designers que entendem seu valor, mas falta muito ainda por conscientizar.

Translated by Thales Aquino Rio de Janeiro
Followers:
4
Comments:
1
Votes:
4
Compartir:

1 Comments

Comment

This article does not express the opinion of the editors and managers of FOROALFA, who assume no responsibility for its authorship and nature. To republish, except as specifically indicated, please request permission to author. Given the gratuity of this site and the hyper textual condition of the Web, we will be grateful if you avoid reproducing this article on other websites. Published on 23/07/2014.

You may be interested

Ricardo Acosta García
Idioma:
ES
Author:

Ricardo Acosta García

Title:

Brazos, cabezas y piernas

Translations:
Share:
Interactions:
Votes:
9
Comments:
8
Followers:
67
Martino Liu
Idioma:
ES
Author:

Martino Liu

Title:

Cómo decir no al cliente pirata

Share:
Interactions:
Votes:
128
Comments:
66
Followers:
7
Victor Margolin
Idioma:
ES
Author:

Victor Margolin

Title:

El diseñador como productor

Share:
Interactions:
Votes:
49
Comments:
4
Followers:
138
Olmo Garcia
Author:

Olmo Garcia

Title:

NACE, a network designed to abuse creatives

Translations:
Share:
Interactions:
Votes:
0
Followers:
11
Rodolfo Álvarez
Idioma:
ES
Author:

Rodolfo Álvarez

Title:

¿El fin de I Love New York?

Translations:
Share:
Interactions:
Votes:
81
Comments:
82
Followers:
80
Adrián Pierini
Idioma:
PT
Author:

Adrián Pierini

Title:

Minha primeira vez como estudante de Design

Translations:
Share:
Interactions:
Votes:
8
Comments:
1
Followers:
443
My opinion:

Login with your account to comment on this article. If you do not have it, create your free account now.

0
João Vasco Neves
Jan 2015

Excelente reflexão. Falta somente abordar a questão financeira. Considero que os concursos são igualmente uma forma dos seus promotores pouparem significativamente quanto ao real custo do trabalho.

0
Reply

Upcoming online courses

Branding Corporativo

Branding Corporativo

Cómo planificar, construir y gestionar la marca de empresas e instituciones

4 weeks
17 Septiembre

Estrategia de Marca

Estrategia de Marca

15 claves para programar el diseño de símbolos y logotipos de alto rendimiento

4 weeks
29 Octubre

Relecturas del Diseño

Relecturas del Diseño

Una inmersión en el discurso sobre el diseño para despejar sus nociones más controvertidas: creatividad, innovación, arte, tecnología, función social...

4 weeks
28 Enero 2019

Branding: Diseñador y Cliente

Branding: Diseñador y Cliente

Tratar con el cliente, hacer presupuestos y planificar las etapas de la creación de una marca

3 weeks
22 Abril 2019

Auditoría de Marca

Auditoría de Marca

Taller de práctica profesional: análisis, diagnóstico y programa de marca sobre casos reales

6 weeks
22 Junio 2019