Italo Fajardo

A traição do designer gráfico

De quem é a culpa se os salários dos designers gráficos sejam tão baixos?

Read in spanish
La traición del diseñador gráfico

Cursava o segundo ano do curso de Design gráfico na universidade quando decidi buscar na internet como andava a oferta de emprego na minha área. Logo percebi — com ingrata surpresa — que o mais comum eram ofertas buscando um recém-formado superdotado, com conhecimentos em todas as plataformas digitais, domínio total dos sistemas de impressão, atenção ao cliente, bilíngue, criativo, com tolerância total à pressão, simpático, responsável e, acima de tudo, que cobre barato!

Minha paixão pela profissão não foi afetada graças a minha convicção de que esta indesejável prática era somente parte do início da atividade e que com o passar dos anos isso não mais aconteceria. Foi assim que me formei e comecei a procurar por aquele trabalho tão sonhado onde faria o que mais amo.

Trabalhei meses por uma miséria de salário sob o pretexto de estar aprendendo e que praticamente eu estava recebendo um favor, quando um dia acordei e começou esse bichinho do questionamento a atacar minha consciência; comecei a me perguntar de quem é a culpa ou quem são os responsáveis da situação. Minha cabeça se iluminou e quase grito: que idiota, a culpa é nossa!

Claro... A culpa é nossa, já que a maioria do profissionais do Design e da Publicidade em algum momento de nossa vida profissional iniciaremos a independência econômica de nosso empregador e começaremos nosso próprio negócio (agência, escritório, etc.) seremos designers semi-exitosos e necessitaremos contratar a outros designers com menos experiências (tal como fomos um dia) para realizar os trabalhos que nós mesmos realizamos alguma vez e passar os conhecimentos adquiridos através da exagerada carga de trabalho.

Aqui se manifesta o momento culminante da traição: este designer chefe oferecerá trabalho a seus colegas confiante em que a disputa está tão acirrada que não será difícil encontrar um garoto com muita vontade de demonstrar que é na área. Selecionará cinco da lista, os convocará para uma entrevista, contará uma melodiosa história dizendo que a agência é quase uma multinacional, fará uma quase promessa de ascensão para breve e que os clientes virão pessoalmente parabenizá-los por cada trabalho realizado.Tudo isso por um salário miserável, um alto nível de estresse, saídas tarde da noite (cuja única recompensa é um sanduíche e um refrigerante) e uma constante insatisfação.

Fica a pergunta: por que o mesmo designer que tanto sofreu em seus primeiros anos por migalhas (sabendo que seu patrão ganhava muito) fará o mesmo com seus colegas novatos? Será uma espécie de teste? Uma força psicológica que o leva a se vingar? Acredita que é a melhor maneira de se tornar profissional na área ou, simplesmente, se transformou com a chegada do dinheiro no que por anos criticou e chegou a odiar?

Honestamente, estou inclinado a acreditar nesta última teoria.

Author
Italo Fajardo Santiago
Translation
Luiz Claudio Gonçalves Gomes Campos Dos Goytacazes

Published on 14/11/2013

IMPORTANT: This article does not express the opinion of the editors and managers of FOROALFA, who assume no responsibility for its authorship and nature. To republish, except as specifically indicated, please request permission to author. Given the gratuity of this site and the hyper textual condition of the Web, we will be grateful if you avoid reproducing this article on other websites. Instead, we suggest and value a partial reproduction, also including the name of the author, the title and the source (FOROALFA), a link to this page (https://foroalfa.org/articulos/a-traicao-do-designer-grafico) in a clear and visible place, inviting to complete the reading.

Related

Illustration:
Juan Carlos Hernández
Author:

Juan Carlos Hernández

Title:

El mercado siempre tiene la razón

Synopsis:

Para evitar malentendidos en el ámbito de la comunicación comercial, acerca de la conocida frase: «el cliente siempre tiene la razón».

Votes:
22
Comments:
13
Followers:
110
Idioma:
ES
Illustration:
David Espinosa
Author:

David Espinosa

Title:

Diseñar con el móvil

Synopsis:

Las aplicaciones móviles van evolucionando a un ritmo veloz. ¿Hay que empezar a hacerse a la idea de sumarlas a nuestro herramental de trabajo?

Votes:
86
Comments:
64
Followers:
44
Idioma:
ES
Illustration:
Fernando Del Vecchio
Author:

Fernando Del Vecchio

Title:

Sobre competitividad y competencia en diseño

Synopsis:

No competimos por diseño y en todo el mercado: la competitividad es del estudio y competimos por niveles o categorías.

Votes:
60
Comments:
13
Followers:
567
Idioma:
ES
FOROALFA ISSN 1851-5606 | Contactar | Publicidad | ©Luciano Cassisi 2005~2016