Primavera

O que eu penso do Design Thinking.

Retrato de Ronald Kapaz Ronald Kapaz São Paulo Seguidores: 33

Opiniões:
8
Votos:
26
Compartir:
Ilustração principal do artigo Primavera

«Os alquimistas, na sua busca do ouro, descobriram muitas outras coisas de maior valor».

Arthur Schopenhauer

Vivemos todos, de alguma forma e por força do contexto, hipnotizados pela ilusão da felicidade que o «ouro» traz.

Time is money (tempo é dinheiro). Essa máxima que reverbera no subconsciente de cada um de nós como um mantra, ressona, embalando-nos, como um canto de sereia ou como uma ameaça. «A ditadura da performance e do pragmatismo» a que se referiu com precisão o novo Papa latino quando no Brasil, pode ser a tradução ou a causa do desconforto e angústia que vem levando jovens para as ruas no Egito, Turquia e Brasil. Batizamos isso de Primavera.

O mundo ficou triste. A corrida desenfreada pelo sucesso, pelos likes e pelos resultados, quase sempre numéricos, vem minando a conta-gotas, o território do sutil, do sensível, do misterioso e do mágico.

O desencantamento do mundo que se originou com a supremacia crescente da razão e do cientificismo provocou no homem, um ser simbólico por excelência, a perda do contato com sua dimensão emocional, instintiva, intuitiva, afetiva e vital.

«Em uma criatura sensível, o que não é feito através de uma afeição não produz nem o bem nem o mal na natureza daquela criatura».

Shaftesbury. Characteristics of men

Entender o mundo enfraqueceu nossa capacidade de sentir o mundo? 

E fez-se o Design Thinking...

Gosto de provocar, em todas as mesas de debates de que participei sobre o tema, a seguinte reflexão: por que neste exato momento de nossa história nasce uma nova disciplina como o «Design Thinking» e não um «Scientific Thinking», «Engineer Thinking» ou «Mathematical Thinking»? Por que o interesse no Design?

E gosto também de complementar a pergunta com a seguinte dúvida: nós, Designers, pensamos diferente? O que você acha? O que você pensa? O que você sente?

Eu sinto que houve aqui um erro cognitivo. Na tentativa de se alcançar um objetivo extremamente pertinente e oportuno – o de re-encantar o mundo – acabamos interpretando a solução como um «pensar». Nada mais sintomático…

A grande questão que provoca o interesse pelo Design e pelos designers não está, a meu ver, no «thinking», mas no «feeling». Nós, designers, não pensamos diferente, mas não apenas pensamos…nós sentimos o mundo de maneira diferente!

Eu teria batizado esta disciplina de «Design Feeling». Porque é a capacidade de sentir o mundo, usando o hemisfério direito de nosso cérebro, aquele que por falta de musculação acabou atrofiado na maioria dos homens, que diferencia o olhar do designer e provoca as respostas «fora da caixa», «mágicas», «criativas», «inovadoras» e todas as demais qualidades que se associam ao fazer do designer, e que tanto interessam aos executivos e gestores neste momento.

«Quem não entende um olhar, muito menos entenderá uma longa explicação».

Provérbio Árabe

Se é para inspirar não designers a «pensar como designers» que surgiu e se ensina o «Design Thinking», que seja não provocando os alunos e interessados a pensar, mas sim a sentir, através da reconecção com o mundo sensível, com os sentidos (olhar o mundo, ir a campo) e com a ação direta sobre a matéria (prototipagem, tato, visão), que estão no passo-a-passo da metodologia sistematizada como processo, mas que precisam ser evidenciadas como um sentir, e não como um pensar, para que se enderecem corretamente os desafios e os resultados desejados.

(…e não paro de me perguntar: por que são os designers que estão usando o Design Thinking?...)

É no voltar a sentir o mundo que pode estar a resposta a tanta angústia, violência, aceleração e inquietação. Mas que não seja novamente para a busca do «ouro», mas para o encontro de tantas outras coisas mais interessantes que deixamos pelo caminho e precisamos recuperar.

Os alquimistas estão chegando…

O que você acha? Compartilhe sua opinião agora! Necesitamos tu ayuda para continuar produciendo contenidos gratuitos. Considera apoyar el trabajo de FOROALFA con una donación de cualquier valor en PayPal.


Este vídeo pode lhe interessar👇👇👇

Retrato de Ronald Kapaz Ronald Kapaz São Paulo Seguidores: 33

EdiçãoMarcio Dupont São Paulo Seguidores: 65

Opiniões:
8
Votos:
26
Compartir:

Colabore com a difusão deste artigo traduzindo-o

Traduzir ao inglês Traduzir ao intaliano
Código QR para acesso ao artigo Primavera

Este artigo não expressa a opinião dos editores e responsáveis de FOROALFA, os quais não assumem qualquer responsabilidade pela sua autoria e natureza. Para reproduzi-lo, a não ser que esteja expressamente indicado, por favor solicitar autorização do autor. Dada a gratuidade deste site e a condição hiper-textual do meio, agradecemos que evite a reprodução total noutros Web sites.

Baixar PDF

Debate

Logotipo de
Sua opinião

Ingresse com sua conta para opinar neste artigo. Se não a tem, crê sua conta grátis agora.

Retrato de Chico Neto
2
Chico Neto
Jan 2015

Ronald, sublime.

0
Responder
Retrato de Fran Silva
1
Fran Silva
Jun 2014

Ronald é primorosa a sua percepção sobre o Design Thinking obrigada! Extremamente rica a associação com o sentir e principalmente com Arthur Schopenhauer. Me fez resurgir o Mundo como vontade e representação, essa dicotomia entre o mundo da razão e o mundo do sentir, muito interessante a associação. É no que comporta ao Design ele pode mesmo ser utilizado como uma "ferramenta" para fazer se aguçar a concepção de que necessitamos mais sentir o que nos cerca, não só no Design mas em tudo em nossa volta.

Muito obrigada mesmo por essa percepção. Amei a ligação!

0
Responder
Retrato de Ana Leticia Perosa Ravagnani
2
Ana Leticia Perosa Ravagnani
Jan 2014

muito bom!!! vou compartilhar!

0
Responder
Retrato de Evandro Perotto
0
Evandro Perotto
Jan 2014

Gosto da perspicácia, da lucidez e sensatez com que aborda o assunto. Há no meio do design, com em algumas outras áreas vizinhas, proposições que acabam desvirtuando em modismos derivados, em sua maior parte, ou de apropriações utilitaristas e vis, ou de péssimos e superficiais entendimentos, ou mesmo de ambas as coisas. Ler uma reflexão tão interessante é um alívio! Muito agradecido pela sua reflexão, Ronald.

0
Responder
Retrato de Hemilton Tuco
1
Hemilton Tuco
Dez 2013

E eu tava lendo corrido, só ʼpassando o olhoʼ, porque é assim que tem sido muitas vezes na rapidez que nos é exigida dia-a-dia. Parei. Pensei. Senti que deveria voltar e ler direito. Li com calma, e foi melhor. Me fez bem. Acho coerente, e não quero perder este senso de sentir o mundo e traduzí-lo da melhor forma. Se possível, encantá-lo pelo menos um pouquinho com meu fazer diário no design. Obrigado pela reflexão.

1
Retrato de Ronald Kapaz
33
Ronald Kapaz
Dez 2013

É isso aí, Hemilton!

0
Responder
Retrato de Alexandre Fontes
2
Alexandre Fontes
Dez 2013

Interessante colocação, talvez nunca tenha pensado, ou melhor, sentido o Design Thinking desta forma.

O Design Thinking parece uma lenda aqui no Brasil. É muito falado, mas ainda parece pouco praticado, até mesmo designers bastante comprometidos com a pesquisa, metódicos na prática projetual, parecem sair cada vez menos dos seus escritórios para "sentir" o mundo.

Opinião bastante pessoal, mas construída com fragmentos de outros discursos, sinto uma falta nostálgica pelo que não pertence a minha geração, onde o designer manipulava a matéria pelos sentidos a fim de entender e transformar ela.

0
Responder
Retrato de Vinicius Mota
0
Vinicius Mota
Dez 2013

re-thinking about it..

1
Responder

Lhe poderiam interessar

Retrato de Fabio Lopez
Autor:
Fabio Lopez
Título:
A cultura do improviso
Resumo:
O improviso como heroísmo cotidiano e o planejamento como solução definitiva: confusões típicas de uma nação em desenvolvimento.
Compartilhar:
Interações:
Votos:
31
Opiniões:
13
Seguidores:
61
Retrato de Gabriel Simón
Autor:
Gabriel Simón
Título:
10 Principios do Design
Resumo:
Dez principios que, sem ser mandamentos para serem cumpridos à ferro e fogo, o designer deve tomar em conta na hora de encarar o exercicio profissional.
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
24
Opiniões:
4
Seguidores:
215
Ilustração principal do artigo O Designer no ambiente VUCA
Autor:
Anita Chalu
Título:
O Designer no ambiente VUCA
Resumo:
Os designers estão se preparando para o mundo do futuro?
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
7
Seguidores:
58
Retrato de Heleno Almeida
Autor:
Heleno Almeida
Título:
O design é importante?
Resumo:
Em 1997 Steve Jobs volta ao cargo de CEO da Apple, e quando indagado «o que você faria para salvar a Apple». Respondeu: «Design».
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
2
Seguidores:
16
Retrato de Carlos Ávalos
Autor:
Carlos Ávalos
Título:
O desenho está perdendo valor?
Resumo:
Com os anos o desenho se tornou mais reconhecido, ainda que não necessariamente mais valorizado.
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
2
Opiniões:
1
Seguidores:
44
Retrato de Rique Nitzsche
Autor:
Rique Nitzsche
Título:
O design dos negócios
Resumo:
Design não é mais uma estética que se aplicava ao final de um processo. Design é o próprio processo.
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
11
Opiniões:
1
Seguidores:
270