Você não faz branding

Atualmente vemos a super exposição da palavra branding em cartões de visitas, sites e portfólios de freelancers e de empresas. Cuidado, eles provavelmente não fazem branding.

Retrato de Giovanna Lettieri Giovanna Lettieri Santo Domingo

Seguidores:
27
Votos:
26
Compartir:

Antes de explicar esse ponto um esclarecimento se faz crucial: marca não é a mesma coisa que identidade visual, ou como muitos chamam, logo. Uma logo é a identidade gráfica de uma empresa. Seu objetivo é identificar seus produtos ou serviços e diferenciá-los da concorrência. É um nome representado graficamente, seja por meio de uma tipografia, de um símbolo ou do conjunto de ambos.

Já uma marca é o discurso da empresa, é tudo que a representa, em ativos tangíveis (produtos, logo, uniforme) ou intangíveis (atendimento, qualidade, preço). Marca não é o que você fala, e sim o que o público percebe de você.«Uma marca é o sentimento afetivo das pessoas sobre um produto, serviço ou empresa». Marty Neumeier, autor do livro "The Brand Gap". Por isso a logo é apenas um dos componentes que fazem parte da marca.

Marca Red Bull: toda a comunicação, atributos e crenças do público. Não apenas uma logo em um energético, mas um estilo de vida.

Estabelecido o conceito de marca podemos entender bem o branding. Ele é a gestão de uma marca, ou, em inglês brand management. Branding é o conjunto de práticas e técnicas utilizadas para a construção e o fortalecimento de uma marca.

Não. Fazer branding não é criar uma logo. É gerenciar o valor percebido da sua marca. Isso pode acarretar, ou não, em criar ou redesenhar sua identidade visual, mas essa decisão tem que ser tomada em conjunto com uma série de outros fatores, em prol de um bem maior que é a valorização da sua marca.

O branding não é um processo fácil. Um só designer não faz branding, ele é feito por uma equipe em conjunto com os donos da empresa e demanda tempo e dedicação. Essa equipe visa desenvolver positivamente a reputação de marcas, produtos e organizações e alinhá-las com os objetivos organizacionais e o público almejado.

Um bom branding gera marcas efetivas que trabalham com uma comunicação e um atendimento corporativo de qualidade. Portanto não se deixe levar por altos preços de profissionais que propõem criar ou redesenhar sua identidade visual sem, ao mínimo, estudar sua marca. Lembre-se que estética é superficial, e teorias vazias de cores e tipos não trazem valor de mercado. Antes de «recolorir» ou «trazer jovialidade» para a sua empresa reflita sobre os valores e comportamentos que você pratica, se há verdade na sua marca.

Uma maquiagem, por mais bem feita que seja, não engana o consumidor. O melhor é lavar o rosto e rever seus conceitos.

Editor: Joaquin Presas Curitiba

Seguidores:
27
Votos:
26
Compartir:
Código QR para acesso ao artigo Você não faz branding

Este artigo não expressa a opinião dos editores e responsáveis de FOROALFA, os quais não assumem qualquer responsabilidade pela sua autoria e natureza. Para reproduzi-lo, a não ser que esteja expressamente indicado, por favor solicitar autorização do autor. Dada a gratuidade deste site e a condição hiper-textual do meio, agradecemos que evite a reprodução total noutros Web sites.