Design X Arte

Um breve ensaio sobre o desespero e a necessidade de ser artista

Retrato de Hugo Moutinho Hugo Moutinho São Gonçalo

Seguidores:
4
Opiniões:
3
Votos:
8
Compartir:

É curiosa a forma como a Arte toca, de alguma forma, a vida de todas as pessoas, ainda que por esporádicos momentos. Seja pela música, pintura, literatura ou qualquer outra vertente, todos já foram influenciados e transcendidos pela sensação de que quase  subliminarmente, pertencerem a um inconsciente coletivo proporcionado pela subjetividade de variadas obras. O que assusta, entretanto, é a incessante busca de algumas pessoas para permanecerem nesse campo etéreo, ainda que isso custe a dissolução de conceitos e supervalorização de casualidades.

Explico-me: o embate «Design X Arte» permanece fervoroso tantos nos meios acadêmicos quanto nos profissionais e, na realidade, chega a ser inconveniente pois, muitas vezes, a maioria dos argumentos se justifica pela desesperada tentativa de fusão de significados (o que vem a ser até preocupante, já que algumas opiniões são de profissionais reconhecidos) do que pela observação da realidade e da prática assim como ela é.

Mais explicitamente: o apelo é feito pela etimologia, datas históricas e estudos de comportamentos de quando nenhuma das duas atividades/práticas possuía definição própria ou reconhecimento oficial, seja empregatício ou meramente social. Com isso, alguns defensores da ideia «Design=Arte» forçam a sobreposição de conhecimentos que por si só não compõem um significado. Como poderíamos, então, a partir disso, obter uma conclusão lógica do que cada atividade representa? Por isso, é preciso tomar cuidado para que não se deixe o apego pessoal à arte, o desejo de pertencer a esse inconsciente coletivo, manipular a necessidade de enquadramento em determinado grupo.

«A Arte existe porque a vida não basta», como diz Ferreira Gullar. Para seu exercício, é preciso de prática, técnica, conhecimento de suas tecnologias, dedicação e inspiração. Assim como Design. E engenharia. E psicologia, farmácia, tecnologia da informação, ciências sociais, etc. A Arte está para o Design assim como está para qualquer outra atividade bem executada, que demande uma real apropriação da capacidade humana de pensar genuinamente. Simples assim. Isso, entretanto, não torna nenhuma profissão – nem mesmo o Design – essencialmente Arte.

As manifestações artísticas possuem um atributo único e intrínseco que as diferenciam de toda e qualquer profissão: liberdade de ser subjetiva. Pode ser uma cadeira e não ser ergonômica, pode ser um livro e não ser informativo. Pode ser um quadro, sem ser demonstrativo. Pode ser um texto, sem ter opinião, etc, etc. É assustador, portanto, a desesperada tentativa, de quem quer que seja, não importando a área de atuação, de definir seu trabalho como arte quando, deliberadamente, não é. Não são os meios - os métodos – que definem o propósito de uma atividade, e sim sua FINALidade.

Não: Design não é Arte. Não como conhecemos e desempenhamos ambos hoje, que é o que realmente os diferencia. Podem-se usar de alguns veículos e princípios artísticos de criatividade no Design, mas isso não o torna Arte. Design tem suas especificidades como qualquer outra profissão. Precisamos respeitar e conhecer a essencialidade da atividade que desempenhamos ou almejamos desempenhar para que, só assim, possamos ter o respeito e reconhecimento de outros profissionais. E, a menos que seja para fins meramente literários (artísticos) – parafraseando autores e se aproveitando de significados vagos –, essa comparação é, no mínimo, desequilibrada: ou se sabe muito pouco sobre o que se faz, ou se sabe muito pouco sobre o que deve ser feito.

Editor: Ana Bossler Porto Alegre

Seguidores:
4
Opiniões:
3
Votos:
8
Compartir:
Código QR para acesso ao artigo Design X Arte

Este artigo não expressa a opinião dos editores e responsáveis de FOROALFA, os quais não assumem qualquer responsabilidade pela sua autoria e natureza. Para reproduzi-lo, a não ser que esteja expressamente indicado, por favor solicitar autorização do autor. Dada a gratuidade deste site e a condição hiper-textual do meio, agradecemos que evite a reprodução total noutros Web sites.

Debate

Logotipo de
Minha opinião:

Ingresse com sua conta para opinar neste artigo. Se não a tem, crê sua conta grátis agora.

Retrato de Bruno Porto
32
Bruno Porto
Jun 2015

Prezado Hugo, dado o interesse sugiro a leitura de "Design e arte: campo minado. Uma antologia de discursos comentados e uma proposta disciplinar" (2012), dissertação de mestrado de André Stolarski na FAU/USP, orientado pelo Agnaldo Farias:

http://www.teses.usp.br/teses/...

0
Responder
Retrato de Fabio Lopez
46
Fabio Lopez
Jun 2015

Hugo, por definição, design é projeto. E engenharia contém projeto, arquitetura contém projeto, gastronomia, cinema, urbanismo também. O termo ʼdesignʼ sem um qualificador é extremamente vago e pode ser ajustado a qualquer área do saber. Inclusive à arte, o que torna a discussão sobre certas dicotomias algo bastante vago. Arte e design são áreas muito próximas, com fronteiras líquidas e enormes sobreposições. Gui Bonsiepe afirma que "o design é uma atividade fundamental, com ramificações capilares em todas as atividades humanas; por isso nenhuma profissão pode pretender ter o monopólio do design". Arte e design podem ser a mesma coisa, ou podem ser coisas muito distintas, dependendo da orientação filosófica e das premissas técnicas que movem cada profissional, bem como prioridades e saberes. Eu ensino projeto. Se o aluno vai usar essa habilidade para desenvolver um produto funcional ou um objeto artístico, faz pouca diferença conceitual. É importante atualizar a compreensão dos termos.

2
Retrato de Hugo Moutinho
4
Hugo Moutinho
Jun 2015

Concordo plenamente, Fabio.

Justamente por isso defendo a ideia de que Design não é essencialmente Arte.

Agradeço pelo comentário.

0
Responder

Lhe poderiam interessar

Ilustração principal do artigo Fundamentos do Design
Autor:
Luiz Claudio Gonçalves Gomes
Título:
Livro: Fundamentos do Design
Resumo:
Do desenho ao projeto. Da arte à técnica. Do real ao imaginário. Da função à estética. Do preto ao branco. Esta obra oferece uma visão panorâmica sobre aprender e praticar design.
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
11
Opiniões:
1
Seguidores:
41
Retrato de Marcio Dupont
Autor:
Marcio Dupont
Título:
Design Thinking não é Design
Resumo:
Há uma febre de Design Thinking no mundo, levando a uma visão errada sobre a profissão do Design. O artigo questiona, não o Desing Thinking, mas a sua aplicação superficial.
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
33
Opiniões:
28
Seguidores:
54
Retrato de Fabricio Biron
Autor:
Fabricio Biron
Título:
Empresas de comunicação devem flertar com boas práticas em gerência de projetos
Resumo:
Essas poderiam investir em boas práticas para gerenciar seus projetos, mudando, assim, o paradigma operacional em suas estruturas.
Compartilhar:
Interações:
Votos:
7
Opiniões:
5
Seguidores:
1
Retrato de Rique Nitzsche
Autor:
Rique Nitzsche
Título:
Design é a adaptação criativa às restrições
Resumo:
Desde sempre o ser humano se adaptou e transformou dificuldades em oportunidades.
Compartilhar:
Interações:
Votos:
6
Seguidores:
265