Diálogo iniciado por Ernesto Harsi em:

Ilustração principal do artigo 8 sinais de que algumas faculdades de design estão atrasadas 15 anos

Ricardo Martins

8 sinais de que algumas faculdades de design estão atrasadas 15 anos

No Brasil temos 336 faculdades de design. Algumas formam designers para viver no passado.

Veja este artigo

Retrato de Ernesto Harsi
1
Ernesto Harsi
Jul 2016

Infelizmente é muito comum ler opiniões que confundem técnicas com conceitos.

Um curso de design que se presta tem que se basear em conceitos do design que valem para todas as técnicas. De nada adianta ensinar técnicas atualizadas hoje, se quando o aluno se formar as técnicas ensinadas já forem ultrapassadas. Tecnologias digitais mudam completamente a cada seis meses. Então isso não é bem assim.

O erro estaria em focar nas técnicas e não nos conceitos que são válidos com qualquer tecnologia, seja presente, passada ou futura. Os melhores cursos são aqueles que ensinam o aluno a pensar, porque isso ele levará para a vida inteira e servirá com qualquer técnica que venha a ser inventada depois que o aluno receber o diploma.

A faculdade não é um curso técnico que serve para que o aluno saia a trabalho a pleno vapor assim que se formou. É muito mais que isso.

O único ponto com o qual concordo é que alguns cursos não ensinam os princípios básicos de como se faz pesquisa que seja válida.

6
Retrato de Ricardo Martins
86
Ricardo Martins
Jul 2016

Olá Ernesto, obrigado pelo seu comentário. Você tem razão, o maior benefício das faculdades é fazer pensar. No que diz respeito à técnica, você sugere que ela seja eliminada das faculdades? Por exemplo, mas faculdades de medicina, cujo conhecimento dobra a cada 4 anos, seria útil tirar as técnicas cirúrgicas, visto que elas ficam rapidamente defasadas? Ou eliminar as aulas sobre medicamentos, já que esses também se atualizam constantemente? Ou quem sabe tirar as linguagens de programação das faculdades de computação, já que elas mudam todos os dias? O que você acha que deveria ser feito com as matérias técnicas no design? Poderiam ser eliminadas dos currículos? Ou poderia haver um equilíbrio entre teoria e prática?

0
Retrato de Ernesto Harsi
1
Ernesto Harsi
Jul 2016

Prezado Ricardo, não estamos discutindo medicina. E sim design, que é completamente diferente, pois não depende de habilidade técnica treinada e sim de um trabalho intelectual. O que o designer tem que "treinar" e ter incorporado no exercício de seu ofício é primeiro a metodologia de projeto. Que é justamente aquilo que é único ao designer, comparado com outras profissões. O pensamento do design, a sua metodologia específica de trabalho, independe de software ou equipamento, seja ele um compasso, um computador, ou um sistema de rede neural universal futuro.

Eu nunca sugeri que as técnicas fossem eliminadas das faculdades. O que eu defendo é que, uma vez que as faculdades têm como principal finalidade ensinar a pensar, e não "treinar" operadores de software, as técnicas são apenas instrumentos e devem ser um mínimo necessário para realizar bem os exercícios escolares e para que o aluno possa ser útil em um estágio no mundo do trabalho para começar sua carreira. O resto muda com o tempo.

6
Responder

Este vídeo pode lhe interessar👇👇👇

Lhe poderiam interessar

Ilustração principal do artigo Está na hora de aposentar a Gestalt?
Autor:
Ricardo Martins
Título:
Está na hora de aposentar a Gestalt?
Resumo:
A contribuição da Gestalt à psicologia é valiosa. Mas a Gestalt deixou de entregar aquilo que promete: ser uma teoria comprovada que facilite a vida dos designers gráficos.
Compartilhar:
Interações:
Votos:
8
Opiniões:
5
Seguidores:
86
Retrato de Pablo Torres
Autor:
Pablo Torres
Título:
O Design e o ‘faz-de-contas’
Resumo:
Corremos constantemente o risco de cair no conto do Design de 'faz-de-contas'. Mas como podemos nos esquivar deste erro e fazer um design real e efetivo?
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
9
Opiniões:
2
Seguidores:
9
Retrato de Norberto Chaves
Autor:
Norberto Chaves
Título:
Um «Houdini gráfico»
Resumo:
O papel combinado das restrições programáticas e a criatividade na conquista da eficácia da mensagem.
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
7
Seguidores:
3795
Retrato de Norberto Chaves
Autor:
Norberto Chaves
Título:
A qualidade existe e é inegociável
Resumo:
Para incentivar o entusiasmo do desenvolvimento de sua própria cultura gráfica e aspiração à qualidade.
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
8
Opiniões:
1
Seguidores:
3795
Retrato de Norberto Chaves
Autor:
Norberto Chaves
Título:
Com meu design não se intrometa!
Resumo:
O tabu da crítica interprofissional: insegurança, paranoia e refúgio no corporativismo.
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
0
Opiniões:
1
Seguidores:
3795
Ilustração principal do artigo A inutilidade da Arte
Autor:
Joan Costa
Título:
A inutilidade da Arte
Resumo:
Ainda que se possam confundir facilmente, a obra de arte e o produto para o mercado da arte tem sentidos e objetivos muito diferentes.
Traduções:
Compartilhar:
Interações:
Votos:
3
Seguidores:
2549