Chico Neto

Chico Neto

Fortaleza (Ceará) Brasil

Seguidores:
2
Votos:
16
Opiniones:
11
Artículos publicados:
1

Educador docente especialista en Design grafico, con 20 años de trayectoria. Ejerce la docencia en Universidade Federal do Ceará.

Áreas de interés: Diseño Audiovisual, Relaciones Públicas, Diseño Gráfico, Diseño Web, Publicidad, Comunicación, Marketing, Branding, Tecnología, Diseño de Moda, Motion Graphics, Arte, Educación

Idioma:
PT
Título:
Uma nova marca para os Correios do Brasil
Sinopsis:
Há argumentos visuais e estratégicos suficientemente fortes que justifiquem a revisão de um elemento gráfico público e vinculado a história do Brasil e dos brasileiros?
Compartir:

Chico Neto é especialista em Design Gráfico e professor do Curso de Publicidade na Universidade Federal do Ceará. Apaixonado por Metodologia Criativa, Comunicação Visual e Estratégica, ele traz em sua história a participação como agente criativo em várias empresas de comunicação e projetos como o Instituto Itaú Cultural, A Gente Transforma, Dragão Fashion Brasil, Sebrae Ceará e TEDx Fortaleza.

2

Sep 2015 Me gusta el artículo:

2

Ago 2015 Me gusta el artículo:

2

Ene 2015 Mi opinión en el artículo Primavera

Ronald, sublime.

0
2

Ene 2015 Me gusta el artículo:

2

Ene 2015 Mi opinión en el artículo 10 Principios do Design

Belíssimo texto. Parabéns, Gabriel. A todos que desejarem, "Pensar como Designers", citado aqui, está disponível em: http://issuu.com/dianamartinez...

0
2

Jul 2014 Artículo publicado en FOROALFA:

2

Jun 2014 Mi opinión en el artículo Verbal/não verbal como polaridade identificadora

Norberto, seu artigo faz pensar que empresas com grande repertório histórico e extenso portfólio de produtos e serviços, inevitavelmente, poderá optar pela sobriedade de um logotipo com tipografia moderna e ausência de símbolo visual. Deixaria esta fortaleza gráfica para seus bens promovidos guardados pela força nominal da marca mãe.

1
2

Jun 2014 Me gusta el artículo:

2

May 2014 Mi respuesta en el diálogo iniciado en el artículo Nossos ambientes são reflexos de nós mesmos

Oi Rique,

Pois é, em sala de aula, tento substituir o paradigma do ensino pelo aprendizado coletivo. Mas volto a minha interrogação inicial: você conhece algum pesquisador, em nosso país, como proposições de ferramentas, técnicas, métodos e processos que explorem o HCD na educação superior? Lá fora, há muita coisa boa, principalmente, no ensino fundamental e médio. Mas você sabe de alguém, aqui, com pesquisa ou publicação explorando o tema de forma prática e efetivamente propositiva? Abração.

0
2

May 2014 Mi opinión en el artículo Nossos ambientes são reflexos de nós mesmos

Rique, é animador conhecer os resultados positivos do Design Thinking aplicado à educação superior no Brasil. Notar a aplicação da metodologia na reconstrução dos espaços de aprendizado e seus efeitos traz a tona uma interrogação: porque os cursos de graduação orientados à Economia Criativa ainda guardam, majoritariamente, a anatomia secular orientada aos monólogos docentes? Um caminho a buscar é apresentar aos professores sugestões de ativdades interativas com redefinições imediatas e pontuais dos espaços sem demandar a mão-de-obra da construção civil como, felizmente, houve no Ibmec.

0
2

May 2014 Me gusta el artículo:

2

Mar 2014 Me gusta el artículo:

2

Ene 2014 Mi opinión en el artículo Menos é menos, mais é mais

Maravilhoso.

0
2

Dic 2013 Mi opinión en el artículo 7 conselhos para obter espaços criativos

Felipe, concordo. É incrível como podemos observar os sete itens que citou em empresas bem sucedidas da nova economia digital (startups). Jovens empreendedores parecem compreender, rapidamente, os novos paradigmas do mundo dos negócios. E como se tornam proprietários, sócios, líderes, gerentes cada vez mais cedo, são capazes de implantar inovações também nas ações e espaços de recursos humanos das instituições. Precisamos destes espaços nos negócios, nas instituições de ensino, nos organismo sociais e, quem sabe até, nos órgãos governamentais.

0
2

Nov 2013 Mi opinión en el artículo Composição dos elementos gráficos corporativos

Ótimo texto. É notável a substituição dos modernos manuais de identidade visual pela pós-modernidade dos livros de diretrizes da marca. Hoje, o público não só recebe, como re-edita e produz mensagens com vigor. Quando falamos de marcas com muitos usuários dedicados, fãs e embaixadores, isto é ainda mais frequente. Por isso, creio que o caminho das marcas mutantes (moving brands) é o único para muitas instituições.

1
2

Ago 2013 Me gusta el artículo:

2

Ago 2013 Mi opinión en el artículo Afinal, o que é o design thinking?

Rique, seu livro é excelente. Foi uma grande surpresa para mim. E tem uma leitura simples, concisa, mas completa a proposta. Abraços.

0
2

May 2013 Me gusta el artículo:

2

May 2013 Me gusta el artículo: