Tudo o que qualquer designer deve saber quando procura emprego

Conselhos para obter melhores resultados nas entrevistas para emprego na √°rea do design.

Retrato de Mario Balcázar Mario Balcázar Ciudad de México Seguidores: 567

Opini√Ķes:
3
Votos:
8
Compartir:

Se √©s um designer, sabes o que quero dizer: este n√£o √© um trabalho normal. No design, tal como todas as profiss√Ķes, tem caracter√≠sticas comuns e caracter√≠sticas que as diferenciam, s√≥ que neste caso s√£o mais e muito diferentes.

A procura de emprego é também diferenciada da de um trabalho normal. Inconscientes disto, muitos designers atrapalham-se e colocam o foco nas diferenças, esquecendo-se do básico. Por isso compartilho os que considero ser aspectos mais importantes que todo designer deve ter em conta quando procura trabalho.

1. O candidato n√£o vai de fato

Nem tampouco de gravata. Se fosse um contabilista ou um advogado isto seria imperdoável, mas os agentes criativos distinguem-se por não usarem uma indumentária específica. Isso não significa que se deve ir a uma entrevista de calças rasgadas e t-shirt rota. A regra a seguir é a de que te deves apresentar melhor que o entrevistador mas que, como muitas vezes não sabes o que ele vestirá, o melhor é não correr riscos. Se procuras uma empresa de design ou agência de publicidade, a roupa formal não é boa, mas se, pelo contrário, procuras uma empresa onde é usual o uso de roupa formal, também a deves usar.

Nunca perguntes como deves ir vestido. Isso significa que estás a solicitar permissão para te apresentares de forma pouco correta. Se és homem, retira brincos, piercings e tudo o que puder causar controvérsia. Como estamos inseridos numa cultura conservadora e não sabes com quem será a entrevista, é melhor não arriscares, se não quiseres ser eliminado por esses detalhes.

Pergunta se h√° forma de ver o portf√≥lio em formato digital, porque muitas vezes as entrevistas s√£o feitas em salas de reuni√Ķes sem computadores. N√£o te esque√ßas, por isso, de levar sempre contigo o teu computador port√°til.
Não te atrases, seja qual for o motivo: é melhor esperares que te esperarem. Mas também não apareças demasiado cedo.

2. O teu currículo é parte do teu portfólio

O que importa √© o conte√ļdo, mas ningu√©m espera um curr√≠culo de um designer feito no Word. Se dizes que dominas as ferramentas da Adobe, a melhor forma de causar boa impress√£o desde o in√≠cio √© entregar um PDF. Isto n√£o quer dizer que n√£o tenhas uma vers√£o em do curr√≠culo em Word, mas √© expect√°vel que utilizes mais do que os estilos padr√£o que o programa proporciona.

Deixo ainda mais alguns conselhos para a elaboração do teu currículo:

  • N√£o excedas uma p√°gina.
  • O conte√ļdos devem ser organizado por: dados pessoais, educa√ß√£o, emprego anterior e conhecimentos t√©cnicos e profissionais.
  • Todos os dados devem ser f√°ceis de localizar, leg√≠veis e impressos em boa resolu√ß√£o.
  • Os teus estudos e trabalhos devem ter os anos de refer√™ncia correspondentes.
  • Deixar claro, nos empregos anteriores, o tipo de empresa e o papel que desempenhaste nela, sem rodeios e de forma concisa.
  • N√£o incluas o portf√≥lio e o curr√≠culo num √ļnico ficheiro.
  • O ficheiro deve ser leve, nunca devendo ultrapassar 1 Mb.
  • Nunca remetas o curr√≠culo para um link. √Č bom saber que est√°s online, mas muitos empregadores, ao ver um link, passam automaticamente para o e-mail seguinte.
  • Leva sempre uma vers√£o impressa do CV para a entrevista.
  • N√£o disponibilizes a tua fotografia. Se te pedirem √© para identificarem a ra√ßa. A n√£o ser que te candidates para assessor n√£o h√° uma √ļnica raz√£o para o fazeres. Se no entanto for inevit√°vel, nunca coloques a foto da licen√ßa de condu√ß√£o.
  • Verifica a ortografia. Nem imaginas a quantidade de curr√≠culos com falhas de escrita e erros de ortografia.
  • Verifica tamb√©m se o telefone e e-mail est√£o corretos.
  • Coloca a idade e morada. Se n√£o colocares a idade √© porque √©s velho e se n√£o forneceres a morada √© porque vives no fim do mundo.

Finalmente, est√° na moda dizer qual a sua miss√£o como profissional. No entanto s√≥ se deve colocar se essa informa√ß√£o for √ļtil. Todos os designers costumam colocar a mesma: ¬ęEncontrar em uma empresa onde eu possa contribuir e crescer como profissional, ser criativo e dar o meu melhor¬Ľ.

3. O teu portfólio do princípio até ao fim

Quanto ao portf√≥lio, √© poss√≠vel ver v√°rias coisas para al√©m do trabalho, da experi√™ncia como designer ‚Äď se j√° a tens, at√© onde consegues levar uma identidade corporativa e mant√™-la ‚Äď, a criatividade ‚Äď √†s vezes  v√™-se isso no trabalho desenvolvido na escola, onde o trabalho tinha menos regras ‚Äď e o crescimento profissional. Para esse fim, aqui ficam algumas sugest√Ķes:

  • Que n√£o seja muito grande. N√£o se pode dizer que sejam 5, 10 ou 20 p√°ginas, mas o m√≠nimo suficiente para ter uma id√©ia da tua carreira.
  • N√£o ser repetitivo. Se fizeste uma revista mensal n√£o deves apresentar todos os n√ļmeros que desenhaste mas apenas aqueles de que mais gostas.
  • Coloca os melhores trabalhos no in√≠cio e no fim. Temos de causar uma boa primeira impress√£o e manter o bom gosto.
  • Coloca os trabalhos que te dizem alguma coisa. O que mais gostaste ou o que mais te ajudou a crescer como designer. √Č mau sinal mostrar um portf√≥lio em que s√≥ se pode dizer ¬ęeste foi um trabalho da escola ... este  tamb√©m ... e este ...¬Ľ.
  • O melhor formato para apresentares em digital √© o PDF. Evita ainda que se pare√ßa uma p√°gina web ‚Äďa n√£o ser que seja essa a √°rea em que procuras trabalho ‚Äď, mas se for, que seja f√°cil de navegar, evitando o retorno √† homepage para passar √† p√°gina seguinte e n√£o dando espa√ßo para que as pessoas se percam na navega√ß√£o.
  • D√° mais import√Ęncia ao trabalho que ao fundo da p√°gina. Muitos designers esfor√ßam-se para criar fundos t√£o espetaculares que n√£o s√≥ os repetem em todas as p√°ginas como fazem com que os trabalhos propriamente ditos se percam nas folhas.
  • Cria uma vers√£o em baixa resolu√ß√£o (2 ou 3 Mb no m√°ximo) para enviar por e-mail e outra em alta para mostrar no pr√≥prio computador ou a partir de um disco externo.
  • Tal como no caso do CV, n√£o deixes que o portf√≥lio esteja dispon√≠vel apenas numa p√°gina web. Podes disponibilizar uma amostra em PDF e dizer que existe mais trabalho online.
  • Se tens uma vers√£o impressa, faz com que seja f√°cil de manusear (formato A4) e de atualizar, facilitando a retirada, substitui√ß√£o ou mesmo acrescento de trabalhos.

Embora estes pontos sejam l√≥gicos e do conhecimento generalizado, muitos designers perdem oportunidades por se apresentarem mal vestidos, possu√≠rem um portf√≥lio defeituoso ou por se preocuparem pouco com o seu CV. Acrescento ainda que n√£o h√° nada como a sinceridade nas respostas pois isso pode valer mais que uma poss√≠vel grande trajet√≥ria.

Retrato de Mario Balcázar Mario Balcázar Ciudad de México Seguidores: 567

TraduçãoAlvaro Sousa V N Gaia Seguidores: 14

Opini√Ķes:
3
Votos:
8
Compartir:

Colabore com a difus√£o deste artigo traduzindo-o

Traduzir ao inglês Traduzir ao intaliano
Código QR para acesso ao artigo Tudo o que qualquer designer deve saber quando procura emprego

Este artigo não expressa a opinião dos editores e responsáveis de FOROALFA, os quais não assumem qualquer responsabilidade pela sua autoria e natureza. Para reproduzi-lo, a não ser que esteja expressamente indicado, por favor solicitar autorização do autor. Dada a gratuidade deste site e a condição hiper-textual do meio, agradecemos que evite a reprodução total noutros Web sites.

Mario Balc√°zar

Mais artigos de Mario Balc√°zar

Título:
Dez regras para fazer design editorial
Resumo:
Desde um folheto até um livro de arte, o design editorial é uma das áreas mais amplas do design. Aqui seguem alguns conselhos para conseguir uma melhor comunicação impressa.
Compartilhar:

Debate

Logotipo de
Minha opini√£o:

Ingresse com sua conta para opinar neste artigo. Se não a tem, crê sua conta grátis agora.

Retrato de Mario Balc√°zar
567
Mario Balc√°zar
Mai 2012

Muito obrigado Alvaro Sousa para a tradução deste artigo.

0
Retrato de Alvaro Sousa
14
Alvaro Sousa
Mai 2012

Foi para mim um prazer ter feito a tradução. Espero que esteja correta e que respeite a texto original.

0
Responder
Retrato de Leandro Leite
0
Leandro Leite
Mai 2012

Concordo que designers não foram feitos para terno e gravata, acredito que o marketing pessoal também está na forma como ele se veste e alguém com uma indumentária tão conservadora não dá pistas de ser criativo. Claro que não podemos ir à uma entrevistas vestidos como um ídolo pop, mas deixar que nossas roupas mostrem que estamos fora do comum.

0
Responder

Lhe poderiam interessar

Retrato de Ra√ļl Belluccia
Autor:
Ra√ļl Belluccia
Título:
Quero mudar meu logo: como faço?
Resumo:
As dificuldades de um empres√°rio que quer ser orientado no desconhecido (para ele) mundo dos designers gr√°ficos.
Tradu√ß√Ķes:
Compartilhar:
Intera√ß√Ķes:
Votos:
8
Opini√Ķes:
3
Seguidores:
772
Retrato de √Črico Fileno
Autor:
√Črico Fileno
Título:
Tudo o que é sólido desmancha no ar
Resumo:
O papel do designer é pensar primeiro sobre experiências humanas, em vez de pensar na coisa em si.
Compartilhar:
Intera√ß√Ķes:
Votos:
17
Opini√Ķes:
5
Seguidores:
17
Retrato de André Ricard
Autor:
André Ricard
Título:
Design e vida cotidiana
Resumo:
Os designers podem melhorar a qualidade de vida das pessoas projetando objetos de baixa tecnologia onde a forma do objeto facilite a sua função.
Tradu√ß√Ķes:
Compartilhar:
Intera√ß√Ķes:
Votos:
5
Seguidores:
454
Retrato de Julio Teixeira
Autor:
Julio Teixeira
Título:
Design: Importante ou imprescindível?
Resumo:
Entre os textos e relatos de acad√™micos e de profissionais ligados ao design, percebe-se que um assunto permeia recorrentemente as discuss√Ķes: O Reconhecimento da Profiss√£o.
Compartilhar:
Intera√ß√Ķes:
Votos:
9
Opini√Ķes:
2
Seguidores:
9